Categoria: Asanas – Posturas de Yoga

Nova pesquisa sobre a eficácia do Yoga no tratamento de dor lombar

Dor nas costas
Dor nas costas

Mais uma pesquisa aponta a eficácia do Yoga no tratamento de dores nas costas comuns. Desta vez, o estudo selecionou pessoas com renda mensal baixa, além de minorias.

Não é comum considerar o Yoga como alternativa para o tratamento de dores nas costas nesta população. Normalmente, aulas de yoga não estão acessíveis a todos.

O estudo da Universidade de Boston submeteu uma parte do grupo a um calendário regular de práticas de posturas e exercícios respiratórios, além de meditação. Os restantes seguiram o tratamento convencional.

O grupo de praticantes de Yoga obteve uma melhora bastante significativa. O consumo de analgésicos e anti-inflamatórios foi reduzido em 80%, ao contrário do segundo grupo que manteve o consumo de remédios no mesmo nível.

A meu ver, cada vez mais, resultados semelhantes aparecerão. Conforme o número de pessoas que atribuem ao Yoga uma melhora em suas condições físicas aumenta, mais serão feitas investigações para comprovar estes dados. Podem alguns alegar que não há necessidade de pesquisas, pois os resultados estão aí…contudo, considerando que faz parte da nossa cultura ocidental a prova científica para validar e guiar nossas escolhas, acredito que essas iniciativas acabarão aproximando mais e mais pessoas do Yoga e dos benefícios que ele pode nos proporcionar através da divulgação de seus resultados postivos.

“Last but not least”, a foto aí de cima chamada de “Backpains…” foi garimpada no Flickr de JD´na. Apesar de falarmos em dor, não quis colocar uma figura também “dolorosa”, sofredora… e sim uma para alegrar um pouco o espírito e os olhos de quem leu a matéria. Tomara que curtam.

Tempo livre

Devido à crise econômica mundial, as buscas pelas aulas de Yoga aumentaram (Repare que não é apesar da crise, mas devido à crise.)

As pessoas sentem a necessidade de algo que as ampare e as acalme nestes tempos tão instáveis…é o que dizem as últimas estatísticas sobre o mundo do yoga americano.

Como tudo pode sempre ter um lado bom, segue outro cartoon , agora da revista The New Yorker.

Nosso amigo, pelo menos, empregou bem suas horas de folga! Como ele diz: “Tive muito tempo livre este ano.”

Yoga na crise
Tempo livre e yoga

A importância da prática individual

É muito prazeroso ver como a beleza da evolução na prática do Yoga, especialmente do Iyengar Yoga, acontece naturalmente.

Hoje, estava praticando sozinha na minha sala, quando uma das minhas alunas entrou e ficou ao meu lado fazendo algumas posturas que ela escolheu, utilizando muito bem nossos acessórios. Ela havia reclamado de sua lombar na última aula e estava executando – sozinha – uma determinada sequência baseada em nossas aulas. O mais engraçado é que ela trouxe outra aluna para praticarem juntas…

Fiquei observando, bem quietinha, as duas praticando e vi como é, de fato, inerenete ao método Iyengar fornecer instrumentos para que os praticantes consigam tirar o que necessitam de uma sequência de asanas. Conforme a prática avança, vamos percebendo do que precisamos e de que forma conseguiremos isso. Inclusive, no artigo sobre Dor Lombar postado aqui há algum tempo, uma das vantagens apontadas da prática de Iyengar Yoga regular seria a de capacitar o praticante para que ele passe a cuidar de si de uma forma inteligente e segura. Quando se pratica sozinho, muito se aprende, principalmente, sobre seu próprio corpo.

No início, pode ser a repetição de uma sequência feita em aula, por exemplo. O que importa é criar uma regularidade e confiar na sua prática, percebendo os efeitos dela no seu corpo e na sua mente.

Isso não significa que se deva abandonar a supervisão de alguém mais experiente. Esta supervisão é importante na medida que eventuais e certas dúvidas aparecerão durante a busca pelo caminho que lhe trará maior benefício físico e mental, introduzindo os ajustes necessários e novas informações.

Portanto, a prática individual é, ao mesmo tempo, fruto da prática constante e fator de transformação da própria prática.

Para nossa inspiração, uma foto de nosso Guruji Iyengar tirada da Revista Vanity FairPraticando sozinho…

Iyengar praticando

Yoga: por que praticar?

Tenho praticado bastante ultimamente. E por causa disso tenho me questionado bastante sobre o que me leva a retornar ao tapetinho todo dia, apesar do cansaço físico e mental…e a sensação que sempre me vem à mente quando penso nisso é   e s p a ç o, ou melhor,  a falta dele. Aliás, existe uma música do Chico Buarque – Morte e Vida Severina que me retorna à lembrança quando penso nisso…

Outro dia, falei sobre envelhecimento e sobre como uma bela postura tem um efeito rejuvenescedor poderoso. Costas eretas e bem alinhadas trazem um aspecto jovial a qualquer um. Para isso acontecer, vértebras e discos vertebrais necessitam de espaço para seus movimentos…

Agora, juntando tudo:

O que me move a retornar ao tapetinho atualmente é o maior e s p a ç o que descubro dentro de mim. Percebo, a cada dia, uma expansão gradual e silenciosa, uma conquista de novos territórios dentro do meu próprio corpo que não desconfiava estivessem disponíveis para mim. Aos poucos, sinto menos limites nas minhas articulações (coluna principalmente), maior amplitude de movimentos…mais liberdade!

E a música do Chico? Bem, adoro João Cabral de Mello Neto…em Morte e Vida Severina o confinamento, a contenção de movimentos e a impotência são tão bem colocados e claros que formam um contraponto perfeito para definir tudo o que eu não sinto quando pratico.

Às vezes, é mais fácil definir alguma coisa pelo que ela não é…e é para isso que deixo Morte e Vida Severina.

joaocabral

Morte e Vida Severina

Composição: Chico Buarque sobre poema de João Cabral de Mello Neto

Esta cova em que estás, com palmos medida
É a conta menor que tiraste em vida

É de bom tamanho, nem largo, nem fundo
É a parte que te cabe deste latifúndio

Não é cova grande, é cova medida
É a terra que querias ver dividida

É uma cova grande pra teu pouco defunto
Mas estarás mais ancho que estavas no mundo

É uma cova grande pra teu defunto parco
Porém mais que no mundo, te sentirás largo

É uma cova grande pra tua carne pouca
Mas à terra dada nao se abre a boca

É a conta menor que tiraste em vida

É a parte que te cabe deste latifúndio
(É a terra que querias ver dividida)

Estarás mais ancho que estavas no mundo
Mas à terra dada nao se abre a boca

(FONTE: http://letras.terra.com.br)

E você: pratica por que razão?

Iyengar Yoga: três aspectos importantes

Trikonasana
foto Trikonasana

Quando se fala em Iyengar Yoga, as palavras precisão e alinhamento vêm logo à mente. Talvez estes sejam os aspectos mais utilizados para qualificar este estilo de Hatha Yoga. À medida que começamos a praticar, percebemos que há mais dois outros fatores fundamentais na constituição de uma aula de Iyengar Yoga: a sequência de posturas e o tempo de permanência nelas.

Os aspectos da precisão e do alinhamento são básicos e fundamentam todo o sistema. Não se pode caminhar dentro do Iyengar Yoga sem ter esses dois conceitos presentes e claros na execução de toda e qualquer postura. Porém, além deles, a elaboração da sequência interfere diretamente nos efeitos da prática. O efeito de determinada postura pode ser alterado em função da postura precedente e da seguinte. Uma boa sequência deve potencializar os efeitos benéficos das posturas escolhidas. E indo mais além, não somente a sequência é determinante para aumentar os benefícios, mas a forma com que cada postura está sendo executada, isto é, com que ênfase.

Aliado à precisão e à sequência há ainda um terceiro aspecto que fecha o trio: o tempo de permanência em cada asana. Fazer Trikonasana por 20 segundos é uma coisa…sustentar por 1 ou 2 minutos é outra…bem diferente.

Em resumo, a riqueza deste sistema se dá, dentre outros motivos, pela variedade que podemos conseguir em termos de sequência e permanência, sem nunca esquecer o alinhamento e a precisão na execução dos asanas, e os acessórios como aliados fundamentais.

Para conhecer melhor o Iyengar Yoga no Rio, veja os nossos horários na A!Body Tech.

(*) A foto de Trikonasana foi tirada de Revista Yoga Journal.

4 coisas que todos deveriam saber sobre Yoga

yogaPor maior divulgação que haja sobre este tema, ainda existem muitas ideias equivocadas sobre a prática do Yoga.

As duas principais talvez sejam que o praticante de Yoga deve ser super flexível e que uma aula de yoga consiste basicamente de alongamentos suaves. E este pensamento é bastante comum..

O ruim dessas ideias pré-concebidas é que elas, muitas vezes, impedem alguém que poderia se beneficiar enormemente da prática de sequer considerar esta alternativa. Como, por exemplo, os esportistas.

Então, seguem 4 pontos que todos deveriam saber e que refletem a verdade sobre a prática do Yoga:

1 – Há vários estilos de yoga (uns podem privilegiar os alongamentos suaves sim, mas há outros onde a resistência física necessária é incrível!).

2 – Yoga é ótimo para esportistas.

3 – Uma boa flexibilidade não é pré-requisito para a prática….de verdade!

4 – E não é só para as mulheres…todos podem praticar.

Então, permita-se descobrir um estilo que mais lhe agrade…e, depois, como disse Sri Pattabhi Jois, “Practice and all is coming”… pratique e tudo vem vindo…

Yoga para crianças

Yoga para crianças
Yoga para crianças

Em homenagem ao Dia das Crianças e ao Dia do Mestre, segue uma sugestão para aqueles que são professores de yoga para crianças.

Há, hoje em dia, muitos sites de referência com livros, CDs, DVDs…muito material para inspirar aqueles que se apaixonaram pelo trabalho com os pequenos. A maioria em inglês, é claro. Contudo, há algumas ideias que podemos aproveitar apesar da diferença da língua.

Uma delas é a bola da foto (fonte: www.wailana.com): além de linda e super colorida, ela já vem com os desenhos de personagens fazendo as posturas.

Juntamente com o tapetinho da outra foto, formam uma dupla de sucesso para estimular as crianças com alegria e muita diversão. Este material pode ser usado facilmente para crianças a partir de 3 anos.

Mas, enquanto não temos por aqui algo similar, podemos tentar fazer algumas adaptações. Que tal decorar uma bola com desenhos coloridos de posturas ou animais? Para o tapete, vale o mesmo. Quem sabe as próprias crianças não podem decorar o próprio material?

O importante sempre é buscar muita diversão para professores e crianças!

Tapete de yoga para crianças
Tapete de yoga para crianças